RESUMO DA ASSEMBLEIA EXTRAORDINÁRIA 17 DE ABRIL DE 2018

abril 18th, 2018 | by Sinprop

Ocorreu nesta terça-feira (17), a Assembleia Extraordinária, realizada pelo Sindicato dos Professores do município do Paulista-PE (SINPROP), destinada a toda a categoria. A assembleia foi realizada no ALPAC Recepções localizado na PE-22 ao lado da SAMU. Entre as pautas da assembleia estavam as negociações com o governo sobre o reajuste salarial, a implantação de 1/3 de aula atividade, o concurso público, a ação do FGTS e as diversas denúncias recebidas das precárias condições das escolas.

Sobre as negociações com o governo e o andamento da Campanha Salarial 2018, a prefeitura não apresentou mais nenhuma proposta diferente da última rodada de negociação. O governo do Paulista só reafirma o descaso com a valorização do profissional de ensino onde apresentou propostas muito abaixo do 6,81%, divulgado pelo Ministério da Educação. Dessa forma, os professores mais antigos na rede seriam os mais prejudicados recebendo apenas 1% de reajuste. O Descaso por parte da Secretaria de Educação fica mais claro quando a mesma perdeu o ofício expedido por esta entidade sindical que apresentava as deliberações da assembleia onde os professores disseram não ao reajuste apresentado pela SEPA.

De forma unânime os professores aprovaram em assembleia o cumprimento da lei que institui o 1/3 da aula atividade e a realização da Operação Merenda no dia 20/04, sexta-feira. “A lei que garante o 1/3 de aula atividade já foi sancionada depois de muita luta, onde houve a publicação da lei no Diário Oficial, mesmo assim não estava sendo cumprida”, disse o professor Gilberto Sabino. De acordo com o Art. 15 da própria lei, a Instrução Normativa entraria em vigor a partir da data de publicação onde foi realizada no dia 11/04 no Diário Oficial. Como lei não se discute, se cumpre, a partir de quinta-feira (19/04), os professores da rede municipal estarão cumprindo de forma rigorosa a lei que já foi aprovada e publicada. Portanto, não acreditamos que os professores sofrerão assédio moral por estarem cumprindo com uma lei.

Deixe uma resposta